fbq('track', 'ViewContent');
  • loading
1
/
3
/

Nós Somos

Marcas

A marca é o epicentro da comunicação de qualquer serviço ou produto com o mundo que influencia, compõe e estimula. Essencialmente, uma marca precisa dizer muito sobre o que representa. Deve causar impacto positivo e significativo para, com o tempo, se tornar inesquecível. Nosso papel é criar marcas que se relacionem bem com ambientes cada vez mais diversos em cores, formas, linguagens e movimentos. Marcas Orgânicas.

Conheça

Ambientes

Ambientes sem ocupação conceitual correm risco expressivo de se tornarem comuns ao olhar, e inexpressíveis aos sentimentos. Para vesti-los utilizamos diferentes formas de intervenções artísticas, utilizando adesivos, pintura, grafite, quadros ou produtos decorativos personalizados.
Os ambientes que criamos têm personalidade marcante, própria. Orgânica.

Conheça

Produtos

Personalizar, escolher contornos e formas. Optar por cores, texturas e traços de personalidade próprios. Customizar. Você tem esse poder. Não há limites para o design de produtos. Criando móveis, embalagens, estampas, luminárias, assessórios e os mais diversos produtos exclusivos, nos recriamos. Criamos produtos de arte. Viva o poder de escolher o que mais combina com você. Escolha Orgânica.

Conheça
LOJA VIRTUAL

EM BREVE PRODUTOS COM DESIGN EXCLUSIVOS.

COMPRE AQUI

Gostou do que viu? Acesse a loja para conhecer mais.

Alguns Trabalhos

All
0
Ambientação
0
Comunicação Corporativa
0
Design de Ambiente
0
Marca
0
Web
0

Rangel Tattoo Studio

Comunicação Corporativa / Design de Ambiente
 0

IWWA

Comunicação Corporativa / Design de Ambiente
 0

ESCRITÓRIO SIGMA

Design de Ambiente
 1
Load more

Notícias

Marca pessoal? Pra que?

1 de março de 2016
Não queremos te dar o caminho perfeito para o paraíso da imagem. Queremos sim, mostrar opções para que você entenda que o visual é muito além da imagem. Como? Preste atenção nessas duas palavras; MARCA PESSOAL, muito mais conhecido como marketing pessoal. Cada pessoa é uma marca, somos produtos no mercado de trabalho e precisamos firmar nossa assinatura. Através de alguns elementos como: personalidade, habilidades, conhecimentos, capacidades, interesses, qualidades, evidenciamos como os outros nos enxergam. Ao longo do texto daremos algumas dicas para você fortalecer sua marca. Além de focar no crescimento da carreira, construir sua marca pessoal é importante para compreender o seu lugar no mercado e identificar quais são os seus pontos fortes e fracos, além de melhorar o seu desenvolvimento profissional. Uma vez identificados os seus pontos fortes (se você ainda não os conhece e/ou não os identificou corretamente, peça o feedback aos seus amigos e familiares sobre as competências únicas que eles enxergam em você), o segundo passo é conectá-los à sua “marca pessoal”. Faça uma pesquisa aprofundada na Internet para ver se as mensagens conectadas à sua imagem estão de acordo com os seus objetivos de construção da sua “marca pessoal” que deve ser absolutamente única e memorável. Outros componentes absolutamente essenciais à construção da sua marca pessoal são: consistência (as mensagens por você transmitidas precisam ser consistentes e aderentes às suas crenças, princípios e valores), autenticidade (seja sempre você mesmo), poder de influência (saiba influenciar de forma positiva a vida das pessoas que conhece e use o seu networking com inteligência – saiba ser sempre interessante, sem ser interesseiro) e visibilidade (torne a sua marca conhecida ao participar de forma ativa de eventos, congressos e blogs dentro da sua respectiva área de atuação). Lembre-se: A primeira impressão é a que fica. Ninguém se sustenta sendo o que não é, portanto construa sua história para que seja facilmente encontrado no mercado, pois grande parte do sucesso vem de sua imagem, sua marca pessoal. Tenha paixão pelo que você faz e trace seus objetivos. Faça da sua marca pessoal, algo da sua rotina, assim se torna natural. Você é único, evidenciando sua marca, suas qualidade e habilidades, é certo que vai diminuir a dificuldade do cliente em encontrá-lo e os serviços que você oferece.

9 Presentes com Design para o Natal

22 de dezembro de 2015
Natal Chegando… Já que o Natal  está na porta, resolvemos aproveitar esse período de festas para fazer uma “pequena” lista de sugestão de presentes, para os atrasados que deixam tudo para cima da hora.  Atrasados ou não, queremos dividir e contribuir com algumas ideias de presentinhos natalinos para os amantes de decoração e moda. Nossa intenção é apresentar opções que estejam fora do ambiente dos shoppings,  e dos clichês natalinos. Os produtos escolhidos tem como características principais, o fato de serem feitos por criativos de Salvador e construídos utilizando o design inteligente, de maneira artesanal e/ou manual. Então aqui vai a lista de presentes da Orgânica ou pelo menos uma parte dela. E vocês? Quais são os objetos desejos do momento? 1.SUCCA (Moda Feminina) Uma boa parceria familiar resultou num trabalho de moda com uma mensagem simples, mas muito importante. Suelen Nunes, ao lado da sua mãe Sonia, encabeça a produção na marca baiana de roupas femininas Succa. Formada em design gráfico pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Suelen conta que o universo da costura e das roupas faz parte da sua vida desde a infância. “Minha mãe é costureira há muitos anos. Ela começou trabalhando em fábricas até conseguir  montar seu  ateliê e prestar serviços para fábricas maiores ou estilistas”. A opção de Sonia e Suelen por uma marca que valorize o slow fashion mostra uma perspectiva madura. Onde comprar: Centro Emmpresarial Ponto 3, Av. Tthomaz Gonzaga, Pernambués, Salvador-BA. Site: succa.com.br 2 MIRANDA ESTUDIO (Design Gráfico e Design de Produtos) Dupla de designers que imprimem personalidade baiana nos seus produtos. Aline Biliu e Mila Giacomo, juntas misturam criatividade, delicadeza e arte em seus produtos. A diversidade do trabalho das meninas encanta logo de primeira. Onde comprar: The Finds Store |Rua Itabuna, 160 – Rio Vermelho Salvador – BA contato@thefinds.com.br | 71 9912 1564 | 71 9104 1489 | thefinds.com.br Instagram: @mirandaestudio 3 SANPER (Moda Unissex) A Sanper, desenvolvido pelo designer de superfícies Lucas Sanper, propõem o uso do traje como suporte da sua arte. Suas ilustrações, com um traço particular e universal, impressas através do processo de serigrafia, trás para o projeto a identidade de exclusividade. A tiragem limitada das peças pretende explorar universo particular do consumidor. Afim de estimular o trajar-se como atividade política-cultural. Onde Comprar: Ladeira do Desterro, Nazaré | Ed Sabina N 06, Salvador-BA looksanper@gmail.com whatsapp: 719993826446 4 EUZARIA (Produtos) Somos jovens, empreendedores, sonhadores e inconformados com a realidade atual. Mas temos uma convicção: podemos sim mudar o mundo. E, mais que isso, sabemos que esta mudança começa com cada um de nós. Portanto, escolhemos ir além e empreender com propósito. Optamos por um modelo de negócio diferente do convencional, para nós o lucro não deve ser o único e principal objetivo das empresas. Então, para cada venda realizada, automaticamente geramos outro produto do nosso estoque para doação. Aqui, a rentabilidade é uma consequência do sonho de fazer a diferença no mundo através do empreendedorismo de impacto social e do capitalismo consciente. Acreditamos que empresas podem e devem agregar valor à vida dos consumidores e contribuir positivamente para a sociedade. Fazer o

6 Lições Que Aprendemos com os Arquitetos?

15 de dezembro de 2015
Dia do Arquitetos No dia 05 de Dezembro de 2012 o Brasil perdia o seu maior ícone da sua Arquitetura: o renomado arquiteto Oscar Niemeyer.  Foi um momento de muita tristeza para a categoria dos Arquitetos. Aproximadamente um ano antes desse triste episódio, no dia 15 de dezembro de 2011 o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/BR) instituiu a nova data de comemoração do Dia do Arquiteto, em homenagem ao Arquiteto Oscar Niemeyer que nasceu nessa data. O Que Podemos Aprender com os Arquitetos? Os arquitetos são profissionais incríveis, capazes de compartilhar conhecimentos que vão muito além de reformas de casas. Acompanhe as 6 lições que você pode aprender se relacionando com esses profissionais. 1.Conforto   A primeira lição é sobre conforto. Os arquitetos vão te mostrar como é possível viver de forma mais confortável. Não confunda conforto com luxo. Eles possuem uma sensibilidade espacial muito intensa, isso dá a eles a capacidade de entender e identificar as condições climáticas e geográficas, apresentar as melhores soluções relacionadas à temperatura, ventilação, dimensões, iluminação e usos. 2. Avaliar Espaços   Por conta da sua habilidade os espaços e lugares, associado a sua capacidade planejar ambientes ideais, os arquitetos são pessoas excelentes para te ajudar a escolher um bom imóvel, seja para alugar ou morar. Antes de comprar um terreno ou imóvel procure um arquiteto de confiança e peça que ele te ajude na avaliação. 3. Cultura e Arte   Não se impressione se você conhecer um arquiteto que se destaque com suas habilidades manuais e artísticas.  Além dos seus projetos, eles também expressam sua forma de ver o mundo através de desenhos, pinturas, esculturas e fotografias. Aproveite para aprender um pouco com eles sobre Arte e Cultura. 4. Viagens   Outra lição que podemos aprender com os arquitetos é sobre viagens e lugares interessantes para se conhecer. Por serem apaixonados por novas experiências, eles sempre buscam constantemente visitar novos lugares em busca de inspiração e aprendizado. Eles vão te indicar e te apresentar muitas cidades, obras arquitetônicas, museus e lugares interessantes. 5. Imaginar e Planejar   Também aprendemos com os arquitetos a enxergar antes! Imaginar o que está por vir e materializar a existência do que ainda não aconteceu. Os arquitetos tem visão, eles enxergam além e vão te ajudar a imaginar soluções para realizar os seus sonhos. Eles são pessoas que gostam de criar projetos que possam ajudar outras pessoas. 6. Respeitar A Natureza   Eles são pessoas que se preocupam com o meio ambiente e acreditam que devemos nos preocupar com gerações posteriores. Muitos se dedicam a aprender e aplicar a sustentabilidade na arquitetura em busca da melhoria de vida. Eles crêem que a arquitetura não deve se sobrepor a natureza e sim respeitá-la. Os arquitetos são nossos parceiros diários, e é com muito prazer que homenageamos esses profissionais que nos ensinam diariamente!

Marcas deveriam ter a Coragem da Arte

21 de abril de 2014
A Coragem das Marcas Edward Leaman, é especialista em branding e professor de Stanford, acredita que estamos no ápice de uma nova era em construção de marcas. Ele já esteve envolvido no reposicionamento de marcas como Stella McCartney, Giorgio Armani, Porsche e Nike e acredita que a comunicação entre as marcas e seus clientes, hoje, deve ser baseada em um projeto de relação sustentável, isso implicaria, inclusive, as empresas considerarem a venda como uma consequência e não seu objetivo primário. O britânico Edward Leaman atua como professor da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e esteve no Brasil esta semana para uma palestra a alunos da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP). O tema que abordou no evento organizado pela Wish International Events Management foi “A inovação em brand experience”. O especialista defende que as marcas devem se esforçar para estabelecer relações de emoção e significado, como normalmente existe entre as pessoas, a arte e a cultura. Confira alguns de seus pontos de vista, na entrevista concedida por e-mail ao Meio & Mensagem. Meio & Mensagem – Que papel a arte pode ter no desenvolvimento de uma marca? Edward Leaman – Quando falo de arte, falo sobre a coragem de uma marca de se dirigir a quem ela é e a quais sejam suas crenças. Assim como os artistas apenas conseguem realmente se compreender e se comunicar com eles próprios – assim como com os outros – por meio de sua arte, acredito que as marcas desdobrem suas crenças por meio de seus processos. Somente sendo corajosas e transparentes as marcas podem realmente mudar comportamentos. M&M – Imagina que atributos do mundo artístico tenham mais aderência a marcas premium, como aquelas para as quais o senhor já trabalhou, ou podem ser utilizados por qualquer perfil de marca? Leaman – Não, acho que as marcas devem pensar e agir de forma inclusiva, como a arte faz. As pessoas olham para o mundo dos negócios mais do que para qualquer outra instituição na expectativa de que influencie mudanças sociais, e a responsabilidade das marcas em qualquer nível é conectar-se com os clientes e prospects no nível humano e antropológico. Minha crença é a de que a tecnologia está sendo combustível para uma nova antropologia e isso é relevante em qualquer nível de pensamento de marca e execução. M&M – De que forma arte e cultura podem ser recursos utilizados e com bons resultados pelas marcas em um contexto como o que vivemos, de economia retraída? Leaman – A arte é uma lente no estado de cultura em qualquer tempo, assim como também o é o mundo dos negócios, e para mim a questão é como as marcas irão se conectar com as pessoas em um lugar de significado e consciência mais do que num espaço de poder. De muitas maneiras, pode-se construir marcas para os períodos difíceis, porque nos momentos bons todo mundo vai bem. Boas marcas vão bem em tempos difíceis porque estabeleceram seu diferencial de